• ONU News

ONU celebra paridade de gêneros na alta liderança

A proporção de mulheres nas categorias profissionais e acima aumentou mais de 42% nos últimos 5 anos

O secretário-geral da ONU anunciou nesta terça-feira que a meta de paridade de gênero nos altos cargos da organização foi atingida dois anos antes do previsto.

António Guterres destacou que com os avanços atuais, o objetivo também deve ser alcançado nos demais cargos do secretariado das Nações Unidas no segundo trimestre de 2027, antes do prazo inicial, previsto para 2028.


Meta inicial


No entanto, as funcionárias civis ainda são 32% das operações de paz, comparadas aos 68% dos homens.


Falando em evento paralelo da 66ª Sessão da Comissão sobre o Estatuto da Mulher, CSW, António Guterres argumentou que apesar de sua estratégia para alcançar a equidade de gênero estar funcionando, esse desempenho foi lento e pouco regular em diferentes complexos da ONU.


Em cinco anos, a proporção de mulheres nas categorias profissionais e acima aumentou para mais de 42%, dos anteriores 37%. O aumento anual tem sido constante.

Em missões de paz, o total do pessoal civil de sexo feminino teve uma ligeira melhora em relação aos 28% de 2017.


Experiências


Sobre o trabalho no campo, Guterres disse que em alguns locais mulheres são somente 25% de trabalhadores internacionais, uma realidade que a organização pretende mudar.

Ele mencionou que as perspectivas e a experiência do pessoal feminino enriquecem as ações no campo.


Para ressaltar que é preciso “aumentar e impulsionar esforços para incentivar e atrair mais mulheres para os postos no terreno”, o chefe da ONU destacou que deve haver uma cultura de trabalho e condições de vida favoráveis a todo o pessoal nas missões.


Vontade política


Guterres destacou que esforços para aumentar a presença feminina nas missões de feitos nos últimos anos e o resultado foi a paridade em nível de líderes de operações de paz e adjuntos em 2021.


O secretário-geral explicou que a estratégia lançada em 2018 para a equidade no pessoal uniformizado também está dando resultados. Até o ano passado, as mulheres oficiais e peritas aumentaram de 8% a 20%, e a polícia feminina de 20 a 30%.

António Guterres aponta haver um legado de políticas e preconceitos institucionais que impedem a participação igualitária das mulheres e só pode ser desfeito com ações concretas, recursos dedicados e vontade política.