top of page
  • Foto do escritorLeonardo Saboia de Azevedo

O que é ESG na Prática - 13 Passos


passos ESG na areia
Passos para chegar a agenda ESG

Agenda ESG sempre será precedida de aspectos pedagógicos, considerando que sua aplicação requer didática em todas as 13 etapas do ESG na Prática


Mais do que produzir conhecimento e métricas que possam concretizar e fundamentar ações envolvidas nesse processo (acesse o artigo O que é ESG? caso você tenha dúvidas), temos como objetivo principal colaborar com a implantação da agenda ESG no DNA da sua iniciativa.


ESG tão em voga nos três setores da sociedade


Nesse sentido, pretendemos fazer com que esse tema tão em voga nos três setores da sociedade (1º - Governo, 2º - Iniciativa Privada e 3º - Sociedade Civil Organizada) se torne ainda mais exequível para as partes envolvidas (stakeholders). A começar por você, que está nos lendo, não à toa que o primeiro passo dessa caminhada no “ESG em 13 passos” tem uma palavra bastante significativa: engajamento.


Na perspectiva da Gestão Transversal, a Agenda ESG sempre será precedida de aspectos pedagógicos, considerando que sua aplicação requer didática em todas as 13 etapas que serão tratadas neste espaço. Por essa razão que, internamente, defendemos processos pedagógicos antes, durante e depois da implantação sigla ESG.


Interesse pela lógica ESG junto aos stakeholders


Acreditamos que dessa forma estimularemos o interesse pela lógica ESG junto aos stakeholders, bem como o seu engajamento gerando a tão esperada influência no setor produtivo, na sociedade civil e nos entes governamentais.


Considerando nosso constante aprendizado em pesquisas e escolas de ponta (COPPEAD GRI, Bureau Veritas, ABNT entre outras), entendemos que todos os passos são imprescindíveis, contudo, o primeiro é primordial – o engajamento.


O sucesso do processo como um todo, onde se obtém geração de valor à empresa e, consequentemente, para seus stakeholders é o engajamento da direção da empresa.


Importante que toda a organização esteja alinhada


O segundo passo diz respeito ao envolvimento do público interno. Nesse momento do processo é muito importante que toda a organização esteja alinhada, consciente da dimensão de se trabalhar pelo mesmo objetivo e com foco nas diretrizes ESG.


O passo seguinte está relacionado ao estabelecimento da governança da sustentabilidade. Entendemos que essa etapa, quando bem estruturada, é capaz de envolver os diversos níveis organizacionais, proporcionando a estrutura que definirá os objetivos desse novo capítulo corporativo.


Empresa para gerar um plano de ação


Na sequência, o passo de número 4 trata-se do RX de sustentabilidade, identificando os hiatos existentes nos diversos setores da empresa para gerar um plano de ação de curto, médio e longo prazo que se adeque às diretrizes dos pilares ESG.


Após o quarto passo, precisamos estabelecer as prioridades. Após o diagnóstico (Raio X), a quinta etapa consiste em eleger o que é mais importante nesse contexto. As prioridades devem ser definidas a partir do conceito de materialidade – chamada de Matriz de Materialidade (conceito que diz respeito a fatores ambientais, sociais e de governança que possam representar ameaças ou oportunidades para o negócio).


Faltando apenas 8 passos para concluir o ESG na Prática em 13 passos, considerando que já digitamos 2.653 caracteres, ficamos por aqui. Mas a Parte II do ESG na Prática em 13 passos já está publicado - acesse aqui.


A propósito, a Gestão Transversal está habilitada para construir com você esse relatório. Somos chancelados pelo GRI Professional Certification Program e COPPEAD para tal.


No mais, deixando nossos contatos a sua disposição para mais detalhes (fala com a gente), desejamos sucesso para você.


Comentarios


bottom of page